‘Todos Já Sabem’: Família, segredos e mistérios, que combinação!

todos-já-sabem2

Não se assuste quando começar a ver “Todos Já Sabem”, filme do diretor iraniano Asghar Farhadi (ganhador de duas estatuetas do Oscar de melhor filme estrangeiro) e que continua em cartaz nos cinemas. São tantos personagens que são apresentados que você fica um pouco perdido. O trio Javier Bardem, Penélope Cruz e Ricardo Darín já enche os olhos logo de cara, mas a quantidade de rostos que você vai ter que decorar logo nas primeiras cenas é desesperadora. Porém, o espectador consegue sobreviver a essa “hispano-avalanche” e logo se encanta: o enredo, que mais parece um romance carregado de revisitas ao passado e possível traição (até mesmo pelo título do filme), se estabelece de reviravoltas e se transforma num misto de suspense e mistério bem instigante.

Na história, quando sua irmã se casa, Laura (Penélope Cruz) e seus dois filhos retornam à sua cidade natal espanhola para acompanhar a cerimônia, depois de anos vivendo na Argentina. Por motivos de trabalho, o marido hermano (Ricardo Darín) não pode ir com ela. Chegando ao local, Laura reencontra o ex-namorado, Paco (Javier Bardem), que agora é dono da vinícola que foi de sua família e que ela não via tinha muitos anos (é aí que você percebe que o passado vai ser revisitado e um cenário de possível traição é despertado). Mas, durante a festa de casamento, entre dezenas de personagens apresentados, uma tragédia acontece: a filha adolescente de Laura é sequestrada. Toda a família precisa se unir diante do crime de grandes proporções, enquanto se questionam se o culpado não está entre eles (é aí que o suspense te instiga a querer desvendar esse inesperado mistério). Na busca por uma solução, feridas são reabertas, e segredos íntimos e mentiras antigas são revelados sobre o passado de muita gente (e, finalmente, é aí que as complicações nas relações aumentam e, por causa dos conflitos morais, a desestrutura familiar é inevitável, o que aumenta o ritmo da trama, e aquela dúvida misteriosa vai mais forte martelar: onde é que isso tudo vai parar?).

Para o diretor Asghar Farhadi, o filme, que abriu o Festival de Cannes do ano passado, é um estudo de personagens. Ele mesmo disse que se intensifica na vontade de explorar os segredos deles, fazendo muito bem isso até mesmo nos outros premiados filmes, como “À Procura de Elly”, “Uma Separação”, “O Apartamento”, entre outros. “Gosto de olhar gente, de constatar como as pessoas possuem segredos e podem surpreender. Pode ser lugar-comum, mas quem pode dizer que conhece plenamente mesmo a pessoa com quem vive?”, instiga o diretor.

Na tumultuada família de “Todos Já Sabem”, ninguém conhece ninguém. Talvez toda e qualquer família seja realmente assim. Qual grupo familiar da vida real não guarda um pouco de mistério? Segredos deveriam ficar numa caixa isolada. Porque, caso apareçam, é possível que brote facilmente um roteiro iraniano, desses aí, digno de prêmios.

Confira o trailer de “Todos Já Sabem”:

todos ja sabem

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s